Início  Características  Downloads  Imagens  Tutorial  F.A.Q.  Guestbook  Contactos  Sitemap    

Perguntas Frequentes

Aqui ficarão algumas perguntas frequentes, outras serão adicionadas com o tempo.

É gratuito o software Network Pinger? E será sempre?

Esta é a primeira pergunta que se faz ao se entrar num website de algum software. SIM! O Network Pinger é gratuito, no sentido de não ser cobrado qualquer valor pelo download da aplicação. Para utilizar a aplicação basta fazer o download da mesma, e nunca haverá qualquer custo.

Todos os projectos feitos pelo Autor são gratuitos, quer sejam softwares, freewares, algorítmos, fórmulas matemáticas, ebooks ou textos, websites, etc. Logo, este software nunca deixará de ser gratuito, terá sempre uma versão gratuita para todos os que possam gostar de o utilizar.

Posso utilizar o Network Pinger numa empresa ou é apenas para uso individual? Há alguma licença em separado?

O Network Pinger pode ser utilizado por todos. Podem ser particulares, podem ser grupos de estudantes, empresas, para uso governamental, para uso pessoal, profissional, etc. Qualquer entidade é livre de utilizar o software. Se uma Internet Service Provider com 100.000 empregados decidir utilizar o software, pode fazê-lo livremente. Se 1.000 funcionários na empresa tiverem de o utilizar, podem fazê-lo. Não há licenças adicionais, qualquer número de pessoas é livre de utilizar a aplicação onde quer quer seja, e pode ser instalada em qualquer número de sistemas que seja, sem limite.

Existem versões mais reduzidas do Network Pinger?

Não. Na altura foi pensado se valeria a pena criar diversas aplicações em separado. Mas sinceramente, não compensaria. O Network Pinger é um software que tem apenas perto de 2MB de tamanho, e hoje em dia já ninguém anda com as velhinhas disquetes de 2MB e com software que lá teria de caber. Logo, 2MB de tamanho não é problema de maior. Quem quiser, abre a aplicação, e dentro dela só abre o que lhe interessa, e mantém o resto fechado. Até a própria janela inicial do software, a janela principal, pode ser fechada. Podemos abrir o software, executar um ping, manter a janela do ping aberta, e fechar tudo o resto. Assim só consumimos a memória que quisermos e não há necessidade de produzir versões em separado do software, nem tão pouco seria útil fazer 20 downloads em vez de um.

Haverá alguma versão do Network Pinger com separadores em vez de abrir janelas em separado?

Esta é uma questão que divide sempre opiniões. Mas a verdade é que, a abertura de janelas em separado é mais eficaz por diversos motivos.

Em primeiro lugar, como está feito, podemos abrir o Network Pinger, mandar executar e minimizar no system tray um ping, e fechar a janela principal para poupar memória. Com o sistema de divisão por separadores, não se pouparia tanta memória dessa forma.

Segundo, sem separadores, é mais fácil, pois temos o melhor de dois mundos, janelas separadas para quem quer, e quem gostar mais, pode sempre utilizar a opção dos sistemas operativos de agregar janelas iguais e poupar espaço na barra. Assim temos todos o melhor de dois mundos.

Terceiro, foi experimentada a opção dos separadores, e não só não era tão prática e eficaz como se tornava mais confuso, passávamos a ter uma janela principal e com várias dentro em separadores, e nunca as poderíamos separar, e teríamos de andar a ver de separador em separador se era o ping que queríamos. É só experimentarmos abrir 20 ou 30 pings em simultâneo, e perceberemos como é mais fácil gerir tanta janela com a barra do sistema operativo e ao nosso gosto, do que forçadamente num sistema de separadores.

Por fim, é muito mais flexível a opção de abrir janelas em separado. É a meu ver perfeito, podermos ter janelas abertas, outras minimizadas, outras minimizadas em separado no system tray, etc. Podemos ter algo no system tray o dia todo a fazer um ping infinito a um servidor, ter outras abertas minimizadas e acessíveis sempre que queremos, e outras em aberto. E com a barra a juntar as similares. É simples e eficaz.

Por isso, não, não há qualquer intenção de criar uma versão deste software via separadores em vez do actual sistema de janelas em separado.

Há alguma ajuda offline?

Não, e possivelmente não existirá. Por algumas razões. Em princípio, o software é bastante fácil de utilizar e intuitivo, até porque se destina a um público alvo que já deverá ter noções do que é um ping, e do restante. Quase tudo pode ser feito com um rato a não ser escrever os domínios e IPs claro. Desta feita, na instalação do Network Pinger, a pessoa ao mexer pela primeira vez, terá em princípio acesso ainda à Internet, e como tal poderá visualizar o tutorial online do Network Pinger. A maioria dos utilizadores até é bem possível que utilize mais o software quando conectados à Internet do que em modo offline. A colocação do tutorial no pacote do software para download causaria um aumento bastante significativo do tamanho do ficheiro de instalação, e a nível do software, ou faria a aplicação ter um aumento considerável de tamanho no que diz respeito ao ficheiro executável, ou implicaria ser acompanhada por algum ficheiro em anexo. De momento não parece haver necessidade de tal acontecer, no futuro logo se verá.

Há algum sistema de auto actualização? Como saberei sobre novas versões?

Como alguns softwares como antivirus e afins, costumam alarmar os utilizadores sobre softwares que tentam aceder a algum site ao serem iniciados, isso provoca confusão, causa emails enviados ao Autor do software com questões, enfim, foi decidido retirar procuras de versões mais recentes do software. É tudo mais fácil assim. Quem quiser saber sobre uma possível nova versão disponível, pode inscrever-se de forma fácil no nosso fórum, e assim que uma nova versão seja publicada, será enviado um email a todos os utilizadores registados no fórum a alertar da mesma. E há claro a velha tradição de visitar o website de tempos a tempos para ver se há novidades, e tal poderá ser feito por um simples clique no botão de ajuda.

Está o Network Pinger optimizado para vários CPUs e Multi-Threading?

Sim, o Network Pinger foi criado e testado em ambiente de multi processamento e para utilizar multi-threading de forma a tirar o máximo proveito da máquina, tendo contudo cuidado para evitar consumir todos os recursos de CPU da máquina. Poderão testar e ver que ele tira proveito dos diversos processadores que possam existir, e está feito de forma a adaptar-se a diversos CPUs e arquitecturas dentro do possível.

Este software suporta ambientes de 64 bits?

Sim, claro. Foi feito e preparado para funcionar em ambientes de 64 bits também. Não o fazer, seria um erro muito grave para uma aplicação deste género, até porque a maioria dos seus utilizadores possivelmente utilizarão sistemas de 64 bits em breve se já não o fizerem.

O software foi preparado para sistemas mais antigos como Windows XP? E com o Windows Vista e o Windows 7?

O software foi preparado para funcionar o melhor possível em Windows Vista e Windows 7. Apesar de poder funcionar no Windows XP, e quem sabe, algum outro sistema operativo não testado ainda que tivesse a framework .Net 3.5 instalada, o ideal será mesmo um Windows Vista ou o Windows 7. Agora, foi testado também no Windows XP, mas os resultados poderão não ser tão bons quanto no Windows Vista e seguintes. Estas novas versões são as recomendadas, e o Network Pinger não será optimizado para Windows XP até porque no futuro é uma versão que cairá em desuso, bem como as anteriores. Se o testarem em outros sistemas operativos com sucesso, poderemos colocá-las nesta F.A.Q.

O Network Pinger grava em texto, .RTF, HTML, pode gravar também nos formatos .DOCX ou .PDF?

Há por vezes certas restrições em relação ao formato de documentos que um software pode gravar, e é por isso que existe software que é gratuito mas que se tiver a funcionalidade de ler uma extensão como a .DOCX (ver o caso do antigo Star Office) ter de cobrar um preço por causa das licenças. O Network Pinger está preparado para guardar documentos em vários formatos, em HTML com imagens, em texto, em .RTF com gráficos incluídos, e são o suficiente. Porquê? Porque quem quiser guardar um relatório num formato .DOC, basta-lhe gravar como .RTF, e abrir o .RTF (Rich Text File), que contém gráficos se necessário, num software que possa gravar ficheiros em formato .DOC, como o Word for Windows, o Star Office, etc. Desta forma o utilizador pode sempre guardar os relatórios noutros formatos com ajuda dos programas apropriados, sem implicar custos no software, continuando o mesmo sempre gratuito e com menos tamanho no ficheiro executável.

Quanto ao PDF, é fácil. Basta ser instalada uma aplicação que nos permita "imprimir" um documento para um ficheiro em formato .PDF, como o www.pdf995.com, e basta-nos assim dar ordem de impressão do documento para a impressora virtual desse software, e teremos o relatório guardado em formato .PDF.

Sendo assim, não há qualquer necessidade de implicar custos adicionais ao software derivados de licenças, nem tão pouco aumentar o tamanho do ficheiro executável com algorítmos para gravação em formatos que são fáceis de obter. Bastam os formatos .HTML, o .TXT, e o importantíssimo .RTF para guardar texto com gráficos, e tudo o resto será fácil mais tarde.

Porque obtenho erros ao tentar visualizar a pré-impressão de um documento?

O software de momento está preparado para calcular o layout que terá uma página após ser imprimida, baseado nos parâmetros e características de uma impressora. Por esse motivo, se o utilizador não tiver uma impressora instalada, o software não conseguirá saber como criar a pré-visualização da impressão do documento, e dará um erro. Quem não tem uma impressora, poderá sempre utilizar um software como o mencionado na pergunta acima para gravação de ficheiros .PDF, colocar como impressora por defeito os drivers do dito software (neste caso falando do pdf995 falado acima), e o Network Pinger ao detectar que existe uma "impressora virtual" representada por esse software, já poderá sacar dela informação e parâmetros necessários para a criação da pré-visualização de impressão, e os erros desaparecerão.

Existirão versões no futuro para outros sistemas como Linux, Mac OS, ou mesmo Linux através do MONO?

Há várias razões pelas quais não estão previstas versões para esses sistemas nos próximos tempos. Em primeiro lugar, o facto do Network Pinger ter sido desenvolvido por uma única pessoa, o seu Autor, algo que levou vários meses a fazer, e qualquer outra versão para outro sistema operativo, implicaria uma grande perda de tempo útil ao Autor, além de sacrificar tempo que poderia ser utilizado para melhorar a própria versão de Network Pinger para Windows. A não ser que haja uma forma do Autor deixar de dormir e esse tempo poder ser utilizado para existirem mais horas livres para programação, tal não estará previsto nos próximos tempos. E levaria muito tempo, pois esta aplicação foi feita com base na Framework .Net e não em algo mais standard e puro como simples C ou outra linguagem que seria mais fácilmente portada para outros sistemas.

Outra razão é a de este projecto ser ainda muito recente, e não saber ainda a sua aceitação por parte do público em geral, e só após se saber se poderia pensar se compensaria criar novas versões ou não, quando o Autor tem vários outros softwares que poderão ter mais aceitação por parte do público e merecerem assim mais atenção no futuro.

A razão final é a de que, sem referir que a maioria dos visitantes desta página poderão ser utilizadores do sistema operativo Windows, há sistemas como o MONO para Linux, que poderão permitir a utilização deste software em Linux por intermédio da mesma, desde que suporte a Framework .Net 3.5. Nesse caso seria desnecessária a criação de uma versão para Linux nos próximos tempos.

Mas quem sabe, se o software tiver muita aceitação e um dia o Autor tiver muito tempo livre entre mãos, poderá ser um projecto a pensar. O Autor já fez coisas bem mais complexas, por isso nenhuma ideia relativa a este projecto será dada como impossível. Até lá a aplicação não poderá ser demasiado optimizada para funcionar bem com o MONO pois isso sacrificaria a qualidade do mesmo no sistema operativo Windows, para o qual foi originalmente feito, e assim escolhe-se a qualidade em detrimento da quantidade/portabilidade.

Para quando novas versões do software em Windows?

O Autor dedica-se a muitos outros softwares e projectos, todos eles gratuitos, nas suas horas livres, este é apenas mais um deles. Alguns públicos, outros privados, mas são projectos que lhe retiram muito do seu tempo livre. Por esse motivo não pode garantir actualizações muito frequentes, mas mediante a aceitação do software (visitas no website, downloads, participação no fórum, etc), poderá pensar em acrescentar novas funcionalidades a pedido dos utilizadores nas suas horas livres aos poucos. Assim, poderão existir novas actualizações com o tempo, mas lembrem-se que é um software gratuito, e não algo feito por uma empresa cheia de técnicos a trabalhar em tempo inteiro no projecto. Por isso poderão levar alguns meses a aparecerem novas aplicações. Mas este projecto é para continuar.

Obtenho alguns erros estranhos por vezes quando utilizo funcionalidades com automatização de navegação, é normal?

Devido ao software ser feito por uma única pessoa em horas livres ocasionalmente, o Autor não poderia nunca dedicar-se a este projecto a tempo inteiro e estar muito tempo seguido sem tocar nos seus outros projectos. Por isso, na questão da navegação automatizada, o Autor teria duas hipóteses: perder meses a criar um navegador totalmente independente do sistema operativo, ou usar alguns recursos do próprio sistema operativo. Por isso, para poupar algum tempo de programação, o Autor tentou tirar proveito directo de alguns recursos do Windows no que diz respeito à navegação automatizada, como recursos partilhados com o Internet Explorer que vem por defeito com o sistema. Neste sentido, um utilizador que tenha problemas com outras aplicações como por exemplo com o seu Internet Explorer, ou erros frequentes, poderá ver erros na utilização de algumas funcionalidades do Network Pinger, e há certos erros que o próprio software não controla por serem externos, por depender de recursos externos em algumas operações. Por este motivo poderão surgir ainda alguns erros relativos mais ao sistema que a outra coisa numa máquina, e noutra com o mesmo sistema operativo e versões, funcionar sem um único erro: por depender também do estado geral do sistema.

Porquê o tamanho enorme de algumas janelas que passam a resolução de 1024 pixels de largura?

Pode parecer estranho, mas no começo, foi devido ao Autor ter um ecrã de resolução de cerca de 1600 pixels de largura, e tudo parecia pequeno. Perto do fim, percebeu que a resolução ideal seria 1280 porque com 1024 não haveria espaço para algumas janelas. Para corrigir tudo, implicaria a alteração do design de mais de 10 janelas, muitas funções, configurações, etc. Adicionar meses de trabalho, por algo que não impede utilizadores de resolução 1024 de utilizar o software em toda a sua plenitude, e sabendo também que já poucos hoje em dia têm ecrãs de 1024 de resolução máxima, seria contra producente, e tempo perdido que poderia ser aplicado em outros projectos do Autor. Optou-se assim por se manter o formato actual.

O software foi testado com pings em massa a muitos hospedeiros em simultâneo?

O Network Pinger foi testado pelo Autor e amigos com mais de 10.000 hospedeiros em simultâneo a meio da sua produção. Voltará a ser testado dessa forma um dia, mas tal exige feedback por parte de quem trabalhe com tão largo número de máquinas a testar, como funcionários de ISPs. Na altura, apesar de algum tempo que levava a ser populada uma lista de 10.000 IPs numa tabela, tudo funcionou bem, e o sistema de multi-threading dividiu bem a carga por todos os hospedeiros e os resultados foram os ideais.

Se alguém fizer pings deste género com muitos hospedeiros, e gostar de dar feedback, poderemos criar aqui uma lista de "recordes", com o maior número de hospedeiros pingados, tempo e duração, etc, para servir de exemplo para outros utilizadores. Por isso, todos os feedbacks, printscreens (que possam ser publicados), e afins, serão bem vindos.

Para que línguas será o Network Pinger traduzido? Posso ajudar?

O Autor é Português, pelo que a primeira versão saiu em Português, e foi traduzida de imediato para Inglês. Apesar do Autor ser fluente noutras línguas, como o Espanhol, a falta de tempo no seu dia a dia não lhe permite dedicar-se muito tempo a fazer novas traduções. Por isso a ideia é:

Estando a versão Inglesa preparada, a partir dela poderão todos traduzir o software para qualquer língua que desejem. Se quiserem participar, basta pedirem-me uma lista de palavras e frases, e quem sabe possam traduzir o software para a vossa língua de forma rápida, e se quiserem ajudar na tradução do website, agradece-se a ajuda, pois este projecto não tem fins lucrativos, e por isso o Autor não vai lógicamente pagar a 100 tradutores para traduzir o texto para 100 línguas.

Mas se gostarem de ver o software na vossa língua, a vossa ajuda é muito bem vinda, e os vossos nomes serão colocados na ajuda do próprio software bem como no website para que sejam reconhecidos pela mesma, além de poder ser mais uma referência para currículo, especialmente para estudantes ou profissionais de tradução.

A pessoa (ou pessoas) que traduzirem o software e website para uma outra língua, podem participar também como moderadores num sub-fórum dedicado a ajuda a utilizadores dos seus países, pois se for criado um sub-fórum de ajuda numa língua que não é a do Autor, o Autor nunca poderia ajudar quem nele falasse.

Por isso, se quiserem participar na tradução deste projecto, basta enviarem um email ao Autor e serão muito bem recebidos, e poderão fazer parte de uma nova equipa, num novo projecto:

Tenho uma dúvida que deveria estar nesta F.A.Q. e não está, como a esclareço?

Poderá ser colocada a questão no Fórum, e além de ser respondida pelo Autor e/ou outros utilizadores, as questões mais perguntadas serão colocadas nesta F.A.Q. posteriormente.

Linux is a registered trademark of Linus Torvalds.
Mac and Mac OS are trademarks of Apple Inc., registered in the U.S. and other countries.
StarOffice is a trademark or registered trademark of Sun Microsystems, Inc. in the United States and other countries.
Windows is a registered trademark of Microsoft Corporation in the United States and other countries.

    
Demonstração em Vídeo

Transferir agora (download grátis):

Network Pinger v1.0.1.0
1.50 MB, versão em Português, Espanhol, Inglês, Francês, Alemão, Italiano, Chinês Simplificado, Chinês Tradicional, Russo
     
  
Publicado em 13 de Março de 2012



Software Network Pinger registado na SafeCreative (Copyright © Gonçalo Ferreira)

Network Pinger