Início  Características  Downloads  Imagens  Tutorial  F.A.Q.  Guestbook  Contactos  Sitemap    

Ajuda sobre a Gravação de Relatórios

Introdução à Gravação de Relatórios

Aqui vamos de uma forma resumida explicar algo que é bastante simples no software Network Pinger: a gravação de relatórios. Foi criado uma página em separado para este tema, devido a ser algo que pode ser efectuado em todas as janelas, e ser algo de interesse a quem utiliza este tipo de software profissionalmente. Por vezes é importante gravar os resultados de certos testes que fazemos em ficheiro para posterior leitura, para enviar a alguém, ou por rotina, entre outros assuntos, e é disso que se falará nesta página.

Como Gravar Um Relatório

Para se gravar um relatório, podemos ir por três caminhos: ir pelo menu no topo da janela e escolher guardar, clicar no símbolo da disquete azul que temos aqui à direita no menu de ferramentas no topo da janela também, ou clicar com o botão direito do rato em cima de uma caixa de texto ou algumas tabelas, e clicar em gravar. Todos farão a mesma função. Apenas muda o que é guardado. Num editor de texto será guardado o seu conteúdo, numa caixa de texto dentro de uma janela como a dos pings individuais, pings em massa, traceroute ou portscanner, será guardado o resultado desses testes junto com os gráficos da janela, enquanto que na janela das queries WMI, a de resolução de nomes e a do Whois, bem como no separador de cálculadora de IP na janela principal, serão guardados apenas o resultado presente na caixa de texto.

Mas pode acontecer que se possam guardar resultados com origem em algo que não uma caixa de texto, como a tabela da janela de pings em massa, onde nos é permitido não só gravar clicando com o botão direito do rato na tabela, como nos é permitido escolher vários hospedeiros diferentes da tabela, clicando com o botão esquerdo do rato em cada um e pressionando a tecla CTRL em simultâneo, e após os escolhermos, escolher guardar e criaremos um relatório com não só os gráficos mas os resultados apenas dos hospedeiros seleccionados em texto abaixo dos gráficos.

Quando gravamos um relatório, é-nos normalmente sugerido pelo software um nome rápido que nos permite assim gravar ficheiros rapidamente sem termos de escolher um nome, dado que o software inclui a data e hora do relatório em cada um, e assim por norma já temos um nome diferente criado para cada ficheiro que guardamos. No exemplo inicial podemos ver que um relatório a um ping individual teve como sugestão um nome de "Ping_relatorio_networkpinger.com_2010-10-30_14h46.rtf". Desta forma é fácil gravar ficheiros com nomes diferentes e sem esforço, e cada um terá por defeito já no nome que tipo de relatório tem, sendo no caso do exemplo um ping a um hospedeiro, bem como a data e hora do relatório.

Podemos sempre gravar em vários formatos, tendo cada um as suas vantagens e desvantagens, conforme veremos abaixo.

Formatos de Ficheiros Permitidos

Como podemos ver, o software Network Pinger veio por defeito com três tipos diferentes de formatos de ficheiros permitidos, um em modo de texto bruto, outro em modo de texto rico, outro em HTML, e ficam abaixo explicações sobre os mesmos, bem como algo sobre como criar ficheiros PDF, algo que é muito perguntado por vários:

    
Demonstração em Vídeo

Transferir agora (download grátis):

Network Pinger v1.0.1.0
1.50 MB, versão em Português, Espanhol, Inglês, Francês, Alemão, Italiano, Chinês Simplificado, Chinês Tradicional, Russo
     
  
Publicado em 13 de Março de 2012



Software Network Pinger registado na SafeCreative (Copyright © Gonçalo Ferreira)

Network Pinger